Isto é uma encruzilhada, boy

Bem sei que poucas coisas neste blog têm uma explicação racional para o facto de terem sido escritas, mas por acaso existe uma justificação para o título deste post. Em virtude da minha participação recente como membro do júri no “Às 3 Pancadas”, um concurso de batalhas MC e Beatbox, deparei-me com uma verbo que possui uma conotação específica no contexto hip hop, que é “representar”. Que significado teria aqui esta palavra que eu escutei 4503135 vezes (Foram mais, mas parei de contar aí)?

Após investigação exaustiva, continuei sem conhecer o seu significado, mas fiquei a saber que é possível representar a crew, o bairro, a nova ou a velha escola, entre outras coisas. Tentando entrar no espírito e representar a cena, resolvi portanto escolher para título deste post algo que, se procurassemos mesmo bem, até poderia ser encontrado na letra de uma música rap. Espero ter sido bem sucedido. Adiante.

Há alturas na vida em que coloco a mim próprio a seguinte questão: será que sou viciado em pornografia? Matuto nisto um pouco e concluo que não. É impossível. Prossigo então o meu visionamento de pornografia até ser chamado à atenção pelos meus pais, que me dizem para arrumar o portátil com o argumento de estes não serem modos de se estar à mesa durante o jantar.

Há também outros momentos em que temos de nos interrogar sobre aquilo que é mais importante para nós. Na vida há que definir prioridades e tomar decisões que irão moldar o nosso futuro. É a capacidade que o ser humano possui em conseguir prever a consequência das suas acções a longo prazo o distingue de 99.9% dos restantes animais (esta percentagem foi por mim inventada agora). Diariamente, sou confrontado com decisões que se revestem de extrema complexidade, sobretudo quando sinto o impulso de ligar algo à tomada que não os dedos. É quando tenho o portátil sedento de energia, ansioso de ser revitalizado por via eléctrica e me deparo com zero tomadas livres que começo a fazer contas à vida. Oh não. O portátil está a ficar sem energia, e se não fizer algo rapidamente em breve ficarei sem modo de aceder à internet, só e isolado do mundo exterior!

Segue-se o seguinte dilema: que aparelho deverá ceder o seu lugar? Deverei desligar as colunas, ficando privado de música que vai mantendo a pouca sanidade mental que me resta? O aquecedor também é uma opção, mas estaria a prescindindir do conforto de uma temperatura agradável e a correr o risco de ficar enregelado. Será que é boa ideia optar pelo ecrã externo de 19 polegadas, ficando deste modo reduzindo às 10 polegadas do netbook que só permitem ler duas linhas e meia de texto de cada vez? E se o eleito fosse o candeeiro, consentindo em ficar reduzido à penumbra, sem iluminação suficiente para conseguir fazer as minhas leituras? Ou então poderia escolher o telemóvel, que está ainda com pouca bateria. Mas aí seria privado da segunda ligação importante ao mundo lá fora, mais importante até do que a janela da varanda ou da porta de casa. Não se afigura nada fácil a decisão.

13 de Fevereiro de 2010

4 responses to Isto é uma encruzilhada, boy

  1. Miguel! said:

    Ora eu se fosse a ti, com tanta dificuldade , talvez escolhesse desligar todos e por os dedos na tomada de uma vez por todas!!!
    eu sei que é isso que queres! 😛

    Faz!

    xD

  2. Pedro said:

    Eu sugeriria desligares a ficha que abastece a bateria da tua Roxxxy xD

  3. José Durães said:

    AHAHAHAHAHAHA! 🙂 Bem visto Pedro, tinha-me esquecido de a mencionar.

  4. Sara laureano said:

    Sabes qal e a minh sugestao? (ach q n vais qerer saber, mas n estas ca p m impedir d ta dizer). Ora ach q devias combinar um cafe c amigos e socializar mm a serio, não por pc, n por SMS, socializar! Nas conversas d café, cara A cara, não há dilemas destes (geek's). N tens q desligar fixas, n se fica sem energia, uma janela perfeita para o mundo. Pensa nisso xD

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *