O futuro vem aí, disse-me um senhor no café

“Eu consigo prever o futuro.” disse Simone a Aquilino.

“A sério?” Aquilino estava visivelmente surpreendido com esta afirmação.

“Sim. Tenho poderes a nível da premonição de acontecimentos vindouros”

“Isso é bastante  interessante. Mais interessante até do que o facto de teres pé de atleta, facto que descobri na semana passada da pior forma enquanto concretizava aquele meu fetiche. No entanto estou bastante céptico em relação a isso e aproveito para cruzar tanto os braços como as pernas, sinalizando também o meu cepticismo através da minha linguagem corporal.

“Não acreditas em mim? Estás-me a chamar mentirosa?” Simone estava irritada.

“Ai, estou feito. Já várias mulheres me confrontaram com esta questão e nunca terminou bem. Pela minha experiência o melhor a fazer é atirar-me ao chão, colocar-me em posição fetal e só voltar a falar na presença do meu advogado.”

Simone deteve-o. “Não faças isso, não é necessário chegar a tanto. Vou-te provar que estou a dizer a verdade. Pergunta-me qualquer coisa sobre o futuro.”

“Está bem. Ora deixa cá ver. Ah, já sei! Diz-me, quem vai ser o vencedor do campeonato mundial feminino de curling do próximo ano? ”

“Curling? Não sei o que isso é.”

“Devo-te dizer que estás a passar ao lado de um desporto tem muito de bonito, emocionante e até de higiénico. Junta-se o útil ao agradável. A pista fica bem reluzente dado o vigor com que os participantes esfregam o gelo, é tudo gente muito asseada. Seria giro transporem a mesma lógica para o futebol e passarem a jogar com máquinas de cortar relva. Poupava-se muito em manutenção do terreno de jogo”.

“É capaz, mas assim sendo não posso fazer essa previsão. Os meus poderes não se aplicam a coisas cuja definição eu desconheço.”

“Mmm, está bem.” Aquilino afagou a barba “Então cá vai outra: alguma vez será descoberta a cura para a calvície?”

“Sim sim, muito em breve.”

“Muito em breve? Mas quando, amanhã, de hoje e 8, daqui a 5 anos?”

“Sim, pode ser!”

“Isso é uma resposta muito vaga. Eu diria que isso é uma estupidez, mas como ainda faço tenções de dormir contigo novamente opto antes por afirmar que isso me soa a charlatanice.”

“Nada disso! Por exemplo, posso usar os meus poderes para te dizer que irás receber uma estalada muito em breve.”

“”Uma estalada? Mas de quem?” Mal estava Aquilino a terminar estas palavras, Simone desfere-lhe uma estalada com tanta força que provavelmente lhe deslocou tanto o maxilar como a sua masculinidade.

“Vês, eu não te dizia? É bem feito. É para aprenderes a não duvidar de mim!”

22 de Julho de 2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *