O omnisciente

Sinal dos tempos: hoje em dia pesca-se mais com uma rede social do que com uma rede real. Não estou nada preocupado com isto, mas resolvi no entanto vir hoje aqui falar sobre o facebook. O facebook é aquele jogo cujo objectivo consiste em amealhar o maior número de amigos possível. O facebook sabe tudo. Inclusivé há quanto tempo não escrevemos a um amigo. O facebook preocupa-se. Ele vê que não nos temos correspondido com a pessoa recentemente e imediatamente surge uma notificação que nos impele a escrever uma mensagem para nos reaproximarmos. E, sempre que há um amigo recém-chegado ao site, este invectiva-nos a ajudá-lo a integrar-se, recomendando-lhe algumas pessoas que possa conhecer.

Mas também tem funcionalidades realmente úteis: através dele posso ficar a saber quando as amigas ficam solteiras. E ajuda a separar o trigo do joio, através da elaboração de um ranking amizade. Este ranking classifica os amigos segundo o número de vezes que fazem comentários dizendo que estamos o máximo nas fotos. É sempre bom podermos saber com quem podemos contar.

Enquanto gestor virtual de relacionamentos pessoais, não é perfeito. Diz-nos sempre que se aproxima a data de aniversário de um amigo, mas não se envia automaticamente uma mensagem a felicitá-lo no dia. Nessas alturas poderia também enviar poupar-nos trabalho e enviar para os respectivos domícilios prendas de acordo com as preferências e gostos pessoais de cada um (e também com valor monetário proporcional à posição ocupada no ranking de amigos). Uma falha ainda mais grave é não “desamigar” logo pessoas que se juntem a grupos de fãs da Hello Kitty. Sem dúvida, há ainda muita margem de manobra para melhorar este serviço.

20 de Dezembro de 2009

9 responses to O omnisciente

  1. Pedro said:

    Muito bom! Esqueceste-te só de referir que no facebook toda a gente é bonita nas fotos xD

  2. José Dur&atil said:

    É verídico ;). Só para acrescentar outra coisa que ocorreu ontem.

    No Facebook surgiu-me publicidade a um concerto dos Black Eyed Peas em Portugal. Quando a fechei, o Facebook pediu-me o motivo. "Ofensivo", é claro.

  3. Violetrose said:

    Saudações vindas do imaginário 🙂
    Desde já muitos parabéns pelo blogue. Não que seja fantástico, mas nesta imensidão de blogues que existem hoje, dou graças à sorte quando encontro um razoável. E o teu é acima da média.
    Gostava apenas de acrescentar algo ao teu ilustre e divertido comment. O facebook de uma perspectiva mais realista sem o floreado de bem viver a vida, é um ilustrador com bonecos da conta decrescente para a morte. Esquisito? Não, apenas uma desrespeitava diferente. Por exemplo, pessoas ilustres dependentes de substancias opioides, como ….hum…Fernando Pessoa? pois…este ilustre Poeta dizia que "caminhamos para a morte" desde que pela primeira vez sentimos uma lufada de ar fresco ao sair da "barriga" da nossa progenitora.
    Ora pensemos. No facebook os jogos utilizam o tempo. Agora para plantar um fruto precisamos de 2h ou 4h ou dias. Ora, há gente que fica tempos e tempos a espera à frente do monitor a ver a vida a passar e a morte a bater à porta.Tenho que admitir que tal ideia dá um clip engraçado:)
    Prefiro viver a vida e deixar a fruta crescer mais lentamente na terra que outrora nossos antepassados lutaram barbaramente. Terra que utilizavam para plantar e para comer. não para sentar e ver a vida passar em frente a um monitor onde frutas nascem sem se poder sentir o aroma e sabor.
    Assim me despeço.
    Espero que continues a escrever.
    já agora e que tal um comentário a um super-homem que para Portugal. Tem vestimenta branca e usa o medo humano para criar personagens míticas que salvam o mundo:)
    Sim estou a falar do Papa.
    Aguardo a tua Vil opinião sobre o homem.

    Continuação de Saudações do imaginário cada vez mais real

  4. José Durães said:

    Olá, olá!

    Fico-te extremamente agradecido pelas tuas palavras. É sempre bom saber que as minhas divagações de vez em quando acompanham a caminhada de mais alguém ;).

    É perfeitamente natural que o zapping matinal esteja acima da média, afinal de contas eu engendrei um plano maquiavélico. Estive meses a fio a criar e a atafulhar a blogosfera de milhares de blogs de paupérrima qualidade de forma a conseguir inflaccionar o valor do meu.

    Bem, mas passando ao que interessa: quanto à tua ideia para o clip: adorei! É bem visto o facto de esses jogos estarem a cronometrar o tempo que nos resta. Se levares isso por diante e precisares de um figurante para envergar uma túnica preta e segurar numa foice, avisa! 😉

    Realmente gostava de escrever mais sobre religião, desta feita fazendo referência ao papel do papa. A última vez que o fiz acabei por mencionar a palavra “pão” metade do tempo, pelo que provavelmente será algo a roçar o estapafúrdio. Mas hei-de me debruçar sobre isso :).
    Já agora, como chegaste até este humilde blog (o blog é que é humilde, eu não, muito pelo contrário)? Tens algum estaminé na internet onde escrevas? ( A utilização do “vil” é-me familiar, mas pode ser só coincidência.)

    Saudações da estratofera, vindas dum moço aluado

  5. Violetrose said:

    saudações imaginárias de uma real ser:)
    Encontrei o teu blog por um acaso. estava a ver o que surgia na net sobre Zapping.
    Diferente ….?
    Não. estava a tentar relacionar o diferente tipo de zapping em periodos diferentes do dia. Quando pesquisei zapping matinal encontrei o blog. Li, voltei a ler e gostei.
    Agora depois da tua resposta consigo afirmar uma inverdade. és humilde. Porquê? poderás perguntar tu. Lógico…és humilde tentando desviar as atenções para um pseudo-escritor pretensioso, o equivalente a um José Mourinho da escrita:)
    Quanto à minha escrita, apenas coloco uns sarrabiscos electrónicos no teu blog 🙂
    Agora falando em blog. Sei que a filosofia de blog é ser um diário, onde se colocam ideias. Mas eu penso que blog tem semelhanças com uma parede electrónica onde se colam folhas com ideias. Numa parede, por vezes, tem papeis escritos, em que o humilde cidadão anda tão preocupado com a sua vida que não vê. só o vê se:
    – um amigo disser que escreveu na parede;
    – ou procura nas paredes pelas marcas deixadas por alguem.
    Essas marcas são arte. pode ser um desenho, um conjunto de linhas que se articulam em palavras. E isto transmite ideias, estímulos ao nosso intelecto, incute em nós uma evolução. Por isso continuas a articular ideias, traços e realiza nesta parede a tua marca, fazendo evoluir o intelecto Português.

    Mais um futuro titulo para um post: Semelhanças e diferenças entre o Papa e o Hitler.
    uma humilde ajuda: ambos tentam conquistar o mundo pelo medo em busca de uma sociedade perfeita.
    Uma diferença além de um se encontra vivo e o outro ter falecido: os estratagemas do Hitler são repudiados, os do papa são actos divinos.

    Para Terminar mera questão…Qual a origem da palavra Nylon…descobre…vais gostar…esta relacionado com o continente americano e a Ásia.

    Saudações reais de um ser imaginário:)

  6. Aqui esta um pedaço de muro onde coloco as minhas ideias sadicamente não idealizadas
    cumprimentos,
    violet rose
    http://myvioletrose.wordpress.com/

  7. Bass said:

    partia a pissa xD

  8. Apesar de já ter passado os 1014 amigos no FB, tenho sido cauteloso no mesmo. Raramente peço amizade a alguém, e tenho cuidado com o que lá coloco. É que se é giro os amigos verem o meu disfarce de carnaval, também há que ter em conta que o administrador da empresa igualmente o vê. E não deve ser bom ter a próxima reunião com ele a imaginar-me de machado na cabeça…

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *