Um tal de Xenu

scientology1 Um tal de Xenu

Para quem não sabe, a cien­to­lo­gia está repre­sen­tada em Por­tu­gal pela Igreja Por­tu­guesa de Cien­to­lo­gia, em Lis­boa. Mas o que é a cien­to­lo­gia, afi­nal? Que fazem os seus segui­do­res, além de pula­rem tres­lou­ca­da­mente no sofã da Oprah? Qual a razão para haver tanta ade­são por parte das cele­bri­da­des de Hollywood? Estas são todas ques­tões bas­tante inte­res­san­tes, às quais não vou responder.

O curi­oso é que o defunto Lafeyette Hub­bard, a mente por detrás deste culto, era um escri­tor de fic­ção cien­tí­fica, ou seja, cum­pria o requi­sito  fun­da­men­tal para fun­dar uma reli­gião. Atra­vés do web­site desta ins­ti­tui­ção sem qual­quer tipo de fins lucra­ti­vos é pos­sí­vel efec­tuar um “teste de per­so­na­li­dade” grá­tis. Segundo eles, este tipo de ques­ti­o­ná­rios de esco­lha múl­ti­pla nor­mal­mente cus­tam 500 dóla­res, o que faria des­tas as cru­zi­nhas mais caras de sem­pre, ultra­pas­sando as do toto­loto por larga mar­gem. No entanto, como são gajos(as) porreiros(as) permitem-nos fazê-lo de forma com­ple­ta­mente grá­tis. Ao visi­tante infor­mam, entre outras coi­sas, que a sua per­so­na­li­dade está rela­ci­o­nada com o res­pec­tivo salá­rio. Des­con­fio que a conta ban­cá­ria deles tam­bém! Senão veja­mos: cá em Por­tu­gal, para subir na hie­rar­quia e ir alcan­çando um nível supe­rior de ilu­mi­na­ção espi­ri­tual, ou luna­ti­ci­dade, se pre­fe­ri­rem, é neces­sá­rio inves­tir na for­ma­ção e ir ame­a­lhando “cur­sos” que cus­tam entre 50€-70€, no iní­cio, e os olhos da cara, mais tarde.

Após alguns anos de lava­gem cere­bral, e atin­gido o nível III de The­tan Ope­rante, é-nos reve­lado um epi­só­dio da his­tó­ria que nor­mal­mente não é ensi­nado na escola. Há 75 milhões de anos atrás, um tal de Xenu, dita­dor maqui­a­vé­lico e com requin­tes de mal­va­dez, gover­nava a Con­fe­de­ra­ção Galác­tica. Um belo dia resol­veu tra­zer biliões de con­ter­râ­neos dele para a Terra. O que os aguar­dava não era o típico tran­quilo pas­seio espa­cial, daque­les que nor­mal­mente se fazem ao domingo. Nada disso. Foram amar­ra­dos em torno de vul­cões, onde de seguida Xenu orde­nou que fos­sem deto­na­das bom­bas de hidro­gé­nio. Enquanto tudo ia pelos ares, Xenu sol­tava um riso malé­fico. Em ter­mos visu­ais isto foi decerto algo de espec­ta­cu­lar, mas não há bela sem senão: este fale­ci­mento em massa liber­tou uma essên­cia malé­fica, conhe­cida por the­tan, que con­ti­nua a cor­rom­per espi­ri­tu­al­mente todos os seres vivos até aos dias de hoje. A quan­ti­dade exces­siva de fic­ção cien­tí­fica pre­sente nesta nar­ra­tiva afectou-me de sobre­ma­neira. Estou a pre­ci­sar de algo que me faça vol­tar a ter os pés bem assen­tes na terra, por isso agora vou-me ausen­tar para uma mara­tona de Guerra das Estre­las e Senhor dos Anéis.

English is cool
Já fui muito feliz nos Aço­res — Parte 2

Write a comment

Name *

E-mail *

Website

Message *

1 Comentário

  • Pedro

    Eu ouvi dizer que o Xenu tinha hálito a cebola, mas isto ainda não me foi confirmado.

    10/05/09 – 19:04

Balloons theme by
Moargh.de