Venho-vos falar sobre pão

24 jesus w glasses Venho vos falar sobre pão

Dei por mim a pen­sar que há algu­mas par­tes na bíblia que não fazem sen­tido. Refiro-me ao novo e ao velho tes­ta­mento. No entanto vou-me debru­çar sobre um epi­só­dio em par­ti­cu­lar, que é o mila­gre da mul­ti­pli­ca­ção dos pães.

Apro­veito para me indig­nar. Mas que filho de deus é que no seu per­feito juízo aprende a mul­ti­pli­ca­ção de pães e des­cura téc­ni­cas mila­grei­ras mais bási­cas a nível da arit­mé­tica ali­men­tar, como é o caso da adi­ção de pães? Pen­sem nisso. Jesus tinha perante si uma mul­ti­dão esfo­me­ada, a neces­si­tar urgen­te­mente de alimento.

Por acaso na altura tinha alguns pães à mão e lá con­se­guiu exe­cu­tar o seu mila­gre da mul­ti­pli­ca­ção. Safou-se, mas pode­ria ter ficado em mui­tos maus len­çóis se a situ­a­ção tivesse sido ligei­ra­mente dife­rente. Ima­gi­ne­mos que de pães nem sinal. Zero. Aqui a capa­ci­dade em con­se­guir mul­ti­pli­car pão não adi­an­ta­ria de nada!

Fica­ria Jesus perante uma mul­ti­dão esfo­me­ada, ali atra­pa­lhado à pro­cura de pão para con­se­guir mul­ti­pli­car, e toda a gente na expec­ta­tiva, cada vez mais impa­ci­ente. As reac­ções ira­das não se fariam esperar.

É pá, este tal de mes­sias disse que fazia aqui um mila­gre mas que pri­meiro pre­cisa de um pão para amos­tra. Mas porquê, ele já se esque­ceu como é um pão?! C’oa breca, que fan­far­rão. No cami­nho para cá até vinha a dizer que na semana pas­sada até tinha apren­dido a fazê-los cres­cer expo­nen­ci­al­mente. Só bale­las! Esta­mos com fome, pá!”. O des­con­ten­ta­mento aí gerado pode­ria ter sig­ni­fi­cado o fim da fé cristã.

Saber exe­cu­tar o mila­gre da adi­ção de pães daria muito mais jeito. Não há pão? Fácil, vai-se incre­men­tando, eles sur­gem, pro­blema resol­vido. Nem que se demore mais, uma pes­soa arranja sem­pre algo para saciar a fome. A adi­ção de pães é cla­ra­mente supe­rior à mul­ti­pli­ca­ção de pães. Se Jesus tivesse demons­trado que con­se­guia exe­cu­tar essa pro­eza impres­si­o­nante, aí sim, tal­vez eu não me tivesse tor­nado ateu.

Sinto-me nos­tál­gico…
Isto é uma encru­zi­lhada, boy

Write a comment

Name *

E-mail *

Website

Message *

4 Comentários

  • Pedro

    Eu gosto de pão!

    02/14/10 – 23:40

  • crbn

    Muito bom este post, toca em pon­tos fun­da­men­tais no que diz res­peito a reli­gião, estou com­ple­ta­mente de acordo.

    Tam­bém acho que não foi cor­recto da parte do Mes­sias fazer a mul­ti­pli­ca­ção do pão e não fazer a mul­ti­pli­ca­ção das man­tei­gui­nhas de res­tau­rante, por­que para entrada caem sem­pre bem (menos para os dis­cí­pu­los com into­le­rân­cia à lactose).

    02/14/10 – 11:47

  • Diana Guimarães

    Para mim é sem dúvida o teu melhor post até agora. :)

    02/14/10 – 23:49

  • José Durães

    @Diana: Obri­gado! E nem sequer per­cebo nada acerca de pani­fi­ca­ção, vê lá tu! :P

    02/14/10 – 0:15

Balloons theme by
Moargh.de